Skip to content

Bacia: Piracicaba, Capivari, Jundiaí

Liga

EULICE MEIO AMBIENTE

Diário de Bordo da Liga

BRU FAIOTTO

Município

SAO PAULO

Bairros, Comunidades ou Cidades da Microbacia

Bacia: Piracicaba, Capivari, Jundiaí
Microbacia: Ribeirão Piraí
Município: Cabreuva
Área: 4542 hectares (45 km2)

Maravilhas da Bacia Hidrográfica

Piracicaba, Capivari e Jundiaí estão localizadas na borda leste da porção norte da bacia sedimentar do Paraná, sendo o arcabouço geológico composto por rochas do embasamento cristalino. Considerando a distribuição espacial das litologias destaca-se que:

As sub-bacias Atibaia, Camanducaia, Jaguari e Jundiaí possuem ampla cobertura de rochas do embasamento cristalino (>70%) o que lhes confere respostas hidrológicas e hidrogeológicas análogas.
As sub-bacias do Corumbataí e Piracicaba, em contraste, possuem estratos pertencentes ao Sistema Aquífero Guarani (SAG) ocupando quase 50% de sua área.
A sub-bacia Capivari possui quase 70% de sua área ocupada pelos estratos do Grupo Tubarão e seu comportamento no que diz respeito à transformação de chuva em vazão é semelhante ao das bacias onde predominam as rochas granitóides.

Desafios da Bacia Hidrográfica

O período chuvoso ocorre entre os meses de outubro e abril, onde registra-se também as maiores temperaturas. No período de estiagem, entre maio e setembro, verifica-se menores médias na temperatura.

Os índices de precipitação pluviométrica anuais variam, na média, entre 1.195 mm e 1.609 mm. Entretanto, nos trechos das cabeceiras dos cursos formadores do rio Piracicaba, na região da Serra da Mantiqueira, à leste de Bragança Paulista, ocorrem as maiores precipitações pluviométricas (Figura 2). Esses índices caem na porção centro sul das bacias, na depressão periférica paulista, com destaque para os municípios localizados à jusante das sub-bacias Capivari e Jundiaí.